sexta-feira, 30 de setembro de 2011

     Na semana passada (23/09), fiz uma ilustra  de um trem descarrilhado para o artigo "Uma nova tempestade" (Folha SP). Um trem fora da linha pode ser uma metáfora para uma porção de coisas e no contexto do artigo, achei que a imagem caberia bem. O texto discutia o cenário da economia mundial e a série de medidas questionáveis que o governo daqui vem tomando para impedir que o Brasil também entre em crise.
    


      A ilustração abaixo foi para o artigo "Incentivo perverso" (30/09, Folha SP), sobre a grande burocracia e a papelada de leis que existem como empecilhos no Brasil para o licenciamento ambiental . 



sábado, 17 de setembro de 2011

Salão de Humor Piracicaba 2011

     Já comentei um pouco do 38º salão de humor de Pira, mas não dá vontade de parar de falar. Viajar entre os trabalhos selecionados foi uma chance de rever o mundo atual sob vários pontos de vista e apenas isso já é um privilégio pra quem vai lá. Mas além disso, os trabalhos estavam belíssimos visualmente!   Gostei dos trabalhos premiados, embora em alguns casos, tenha achado que outros selecionados estavam melhores, mas se essa escolha se mostrou justa para os jurados, quem sou eu para questionar isso? Na verdade, não importa mesmo. Pelo menos para mim, só de estar ali, já foi uma festança, sô! Minha família toda tava lá, ri pra caramba! E foi muito legal reencontrar os amigos, além do Edu Grosso e o Junior, que foram os responsáveis por toda essa belezura de salão! Parabéns aos dois!

   Para minha maior supresa, tive quatro trabalhos selecionados (enviei 5). Dois deles, já havia postado aqui antes, pois fizeram parte da exposição "Batom, Lápis e TPM", que o CEDHU organizou no início desse ano.



"Drakozy e VampBruni"

Eu  estava fazendo uma charge em 3D (com Fimo), sobre as revoltas populares contra o regime ditatorial na África e Oriente Médio e o envolvimento de alguns países da Europa e EUA. Minha idéia foi a de fazer um grande jogo de playstation em que os representates desses países estariam se divertindo com a exposão de cabeças de pessoas de várias origens e culturas. A cabeça de cada um dos líderes de governo (Obama, Gadaff, Mubarak, Sarkozy, Berlusconi, Al Assad, David Cameron) está caracterizada como um inimigo das HQ, como a Múmia, Frankeinstein, Dracula, Lobisomem, Coringa, Duas Caras. O corpo deles é de criança, com camisetas de caveira. O cenário é o de uma casa comum, fiz o sofá, tapete vermelho e um grande porta retrato com os grandes ditadores do passado e da atualidade.  Eu ia fazer todos os bonecos com Fimo, mas tive problemas de saude naquele momento e não consegui ir até o fim com os bonecos. Então terminei apenas o Sarkozy, acrescentei a Carla bruni e fiz um cenário para eles. Minha mãe fez a capa do conde Drákula (a capa ficou linda!) e o casal estava pronto!

Mas não desisti da charge e tentei terminar os bonecos no papel mesmo. É claro que o resultado não foi uma Brastemp, mas considerando minhas possibilidades naquele momento, fiz o que era possível... Por isso, foi demais pra mim ser selecionada com essa charge! É dificil mostrar o trabalho num ângulo só, por isso, não dá pra ter uma idéia com fotos. Eu fiz um filminho bem simplesinho pra tentar passar essas idéias aqui!



Nair de Teffé, a Rian do Brasil



Os outros trabalhos selecionados foram aqueles que estavam antes na exposição Batom, Lápis e TPM




sexta-feira, 16 de setembro de 2011

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Zélio, uma homenagem!

  Faz bom tempo que eu queria comentar sobre o 38º salão de Piracicaba e outros eventos ligados a ele, mas o tempo foi passando e o "deixa pra depois" foi ficando forte. Mas aos poucos vou postando aqui, quero falar tanta coisa, o salão estava maravilhoso! 
  Esse ano, o Zélio Alves Pinto, o Zélio, completa 50 anos de carreira. Como sabemos, além de grande cartunista, artista plástico, jornalista, escritor, diretor de museu, ele é um dos fundadores do salão de Pira, então, por lá foi uma grande festa para comemorar essa data. Foi montada uma exposição retratando as diversas fases de sua carreira como cartunista. Os cartuns e charges são divertidíssímos e poucos artistas conseguem atingir um nível tão elaborado de humor crítico como ele. Passear entre seus trabalhos é uma viagem pela cultura, comportamento e história política do Brasil. Vale a pena!
   Junto a exposição dos trabalhos do Zélio, 50 cartunistas brasilieros de várias gerações foram convidados a homenagear esse grande artista com uma caricatura dele. Para grande surpresa e alegria, fui convidada a participar da homenagem. Foi uma honra enorme...
   Fiquei por muito tempo na dúvida da técnica que usaria pra fazer a carica do Zélio. Também foi difícil escolher o material, se faria no papel ou tridimencional. Então acabei decidindo pela escultura.
   Usei a massa fimo e outros materias, como tecido para a roupa e cabelo. Foram vários esboços para chegar à caricatura que eu queria, várias vezes perguntando aos universitários (meus irmãos, mãe, Tato, amigos, Samuca (meu buldogue, he,he,he, brincadeira, mas se falasse, eu perguntava a ele também, rstsr!).






  

          Associei à caricatura lápis e a lâmpada, duas ferramentas indispensáveis à criação do Zélio. Como já era de se esperar (lei de Murph), até o dia da exposição, a pequena lâmpada que havia colocado no balão, estava funcionando, acendia mesmo. Justo no dia da abertura, deu curto ali, e não acendeu mais!!!! Bom, a luz, deixa por conta do Zélio, que já tem o suficiente, não é?




 Não deu tempo de postar as últimas ilustras que fiz para o caderno mercado, Folha de São Paulo (2/09 e 9/09, respectivamente)




    Nessa última,  fiz uma releitura do quadro "Sísifo" de Tiziano, que retratou esse mito bastante atual.